22 de mai de 2012

Culpa da falta de talento. Mesmo?

Eu podia ter falado das aulas de canto. Podia ter dito que queria muito cantora. Mas limitei-me a dizer-lhe que amava o teatro. E que adoraria trabalhar nos palcos. Eu tinha vontade, paixão (a sensação de se estar no palco era uma coisa sem igual, nunca senti nada parecido). Mas me faltava talento.

- Não é uma questão de talento. É uma questão de estudo e prática. Se você de dedicar, você consegue. Eu mesmo não me considero talentoso - ele me disse com simpatia.

Mal sabia ele que, para mim, não era uma questão de prática ou estudo. Era tudo uma questão de coragem. Ou a falta dela. Porque fracassar em algumas coisas parecia ser fracassar na vida. Era a morte. Acho que é o peso que damos às coisas. 

Ouvindo Chão de Giz (Zé Ramalho)

2 comentários:

Thais disse...

Essa música é linda. E o teatro eu larguei por falta de tempo mesmo. Maldita vida adulta!

Saudades de vc. Te vejo na Con? :D

Lucas Leonardo Venturin disse...

E que peso costumamos dar as coisas!
Mas volta pro teatro, como dramaturga...hahahaha :)