5 de out de 2011

Diário: Madeixas encantadas

Bel: - Tia, o seu cabelo tá bonito!
Eu: - Tá nada, Bel: conforme ele vai crescendo, fica sem corte, sem forma. Fica meio blé!
Bel: - Ah! Mas eu gosto assim: umas pontinhas ficam viradas para dentro e outras para fora.

E eu pensando que certos discursos masculinos me derrertiam: o discurso infantil deixa qualquer marmanjo no chinelo quanto ao quesito derretimento. É tremendamente mais eficaz. 

Assistir Monstros S.A. me fez perceber isso hoje também.

P.S. Tem como não amar a Bel? Ou a Boo?

Um comentário:

renatocinema disse...

A Boo é um símbolo máximo da carisma e inocência. Amo a de paixão.